ni la tierra ni las mujeres

Por ser território de conquista
de riqueza exploração
afetiva
segurar no lombo o choro de quando a vida chove sendo dia e também morte
Levantar grão em encosta acimentada contendo
nossa história em comum do início ao agora
Não me encosta
é tóxico o chão da gente
forçada a esquecer o que é amar até
Pelo silêncio dos homens
que diziam amar a terra.

Anúncios