era de amor

Não saberia
quando o tempo resistiu a pressa minando passagem no último segundo
fazendo um dia inteiro de atrasos
pra poder ver que o cheiro
de dois agostos atrás apareceu em cima da geladeira
da cozinha
que não tinha pote pra guardá-lo
resistindo a tanta coisa e mais ainda ao meu desejo duvidoso
de controle
Chegando em casa sem chave a resistência do bicho aos telefones não carregados
com sua cabeça que cheirava a desodorante da despedida
comunicando que não teria ninguém
o mato nascendo e morrendo
nascendo e morrendo resistiu
o lado de fora
do estar trancado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s