brassil

Verão brasileiro antropofágico
a época lambuza abrilhanteia os corpos
se amontoam em desejo mas se afastam em quentura
Pra resmungar do crowd
em cachoeiras familiares onde agora não poderá fumar em nu
pois a pouca família do pretinho que te vendeu está banhando
o que voce via de cara lavada
A Itacoatiara lotada
de lixo
da educação que falta pra quem é imbecil
E em toda vida não viu
que areia é natureza e chão é plantio
Quando você cultivava pimenta no reino
da terra roubada e xingava pela evolução da espécie
que deixava copo
descartável o vendedor de mate
num sol de sessenta
anos ainda trabalhava
Pra subir de volta onde gari nenhum subia
senão aqueles que no alto
também ergueram moradia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s