Minhas feras

Como é fácil me perder de minhas feras
pelo puro tu-não-deves
ou por minha agora negativa
ao feito externo que por elas
me ferira

Invento-me esta, terceira
peça
posso viver tudo e assim estar
lugar algum.
Sob tudo meu controle imune,
ideia nobre

quando algo mais me pesca
enfureço angústia – haja esforço a manter-me dispersa

Não é disto a vida;
tenho morrido demais
na tarefa colaborativa ao matar
o que me contém bicha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s