arando estorvos

veio em grão de chuva em luz
arado de meu desaconchego
umidade descompacta junto
escorro

ninguém me encontra pois então
sou muitas
faço justa falta de foco
sem que a digam falha
agora que não acham nem a quem
dizê-la – levaria esforço

não perderiam tempo com estas
que me tornei ervas
muito mais
daninhas
eras

oposta

Extremo recado
decisão que não se toma
sem que eu mascavo
estou em cansaço
corro o máximo
de quilômetros
em desencontro não por saudade,
por já tê-la feito além
da saúde do peito
da perna
Não entendo o que
a vida me pede
de amor.

j a

Em cozinha foi quando descobri paixão apesar
de não ser mais o lugar de sentir isso
senão
por testes cuidados e feitiço
foi bem
enquanto me cuidava de não quebrar pratos
escutando riso
preparando para hora de nos
jantar

leitura solidão

Eu estou chegando. Hoje a gente dorme junto mas eu durmo sozinha, está bem? Eu quero que você me abrace muito; estou desgastada da viagem; a gente acorda se lança em outro ônibus e se lança no rio mas no dia depois você trabalha, não é? E aí, que não combinamos sobre? Eu posso ir lá na livraria com você e ficar sozinha procurando palavra e montando as minhas; depois vou embora ver o fim da tarde fora pra preservar a saúde do meu corpo só.